Volta Redonda Notícias

Jornal vinculado à Samuca Silva expõe dívida de Neto; Gazeta Norte

“EX-PREFEITO NETO TERÁ QUE DEVOLVER QUASE MILHÕES POR FALCATRUAS NA PREFEITURA

Este é o modelo de “honestidade e Competência” que administrou Volta Redonda por quase duas décadas. Um modelo que quebrou a cidade, deixando uma dívida de 1,7 bilhão de reais, ja consolidade, já registrada. Este é o modelo que o primo do sul, o GAZETA SUL, antigo FATOS E ANÁLISES defende e tenta a todo modo denegrir a imagem do prefeito Samuca Silva, inclusive, ontem, com o texto bizarro dizendo que a dívida não é de 1,7 bilhão. Assim são eles, quebraram a cidade, quebraram o Estado do Rio e foram para Angra dos Reis para quebrar a bela cidade praiana.

De bobo eles não tem nada, querem voltar ao poder para continuarem saqueando os cofres públicos. Bobo, e a Rainha do Fake News, o vereador fofoqueiro e outros oportunistas, teleguiados, fakes, mal intencionados que servem de “boi de piranha” para o ex-prefeito que continua fazendo o jogo sujo, mesmo tendo sido cassado, contas rejeitadas, improbidade no Detran, impedido de ocupar cargo público e mais uma lista de improbidades em seu currículo.

Por outro lado, Samuca Silva, é o prefeito que devolveu a auto estima a cidade que foi premiada no SEBRAE como CIDADE EMPREENDEDORA, conseguiu ser LÍDER em GERAÇÃO DE EMPREGOS no Estado do Rio e é o segundo município em transparência no Estado. Inaugura unidades de saúde, reabre UPA e restaurante popular (fechado pela turma do NETO, investe em hospitais e ainda coloca ônibus de GRAÇA para a população.

Que tal fazerem um exame de consciência e pararem de fazer o jogo sujo deste cidadão aí?”

Evento gratuito para noivas será realizado em Volta Redonda no dia 17 de fevereiro

3º Edição do Chá da Tarde é gratuito e convites podem ser adquiridos com a organização.

Será realizado no dia 17 de fevereiro, no tradicional Salão Branco do Hotel Bela Vista em Volta Redonda, a 3º edição do Chá da Tarde, promovido pelo assessor de eventos Ayran Mandela. O encontro acontecerá de 17h às 22h.

O acesso é para convidados e os convites poderão ser retirados com os fornecedores ou com a organização do evento. A expectativa é atender 100 casais.

De acordo com Ayran Mandela, o objetivo é a união de várias empresas do segmento de festas, com a finalidade de oferecer uma gama de opções para os noivos, tirar dúvidas e criar oportunidades diferenciadas de negociação.

– Queremos atender esses casais de uma maneira diferente, sem associar a nada. Fazer com que eles tenham um tratamento privilegiado. Eles terão oportunidades de negociar e fazer bons negócios, inclusive com preços mais acessíveis – disse Ayran.

Ayran ainda ressaltou que o evento oferece uma oportunidade de esclarecer e conhecer como funciona o mundo das noivas, festas e casamentos.

– Os casais vão avaliar as propostas de cada fornecedor e negociar na hora. O custo benefício em eventos como esse são muito maiores. Quem vai casar precisa se planejar com 1 ano e meio há 2 anos de antecedência para que o momento que é único para os noivos e familiares seja inesquecível e sem surpresas.

A programação do evento contará com orientações sobre a escolha do cenário, degustação de fornecedores e palestras com quatro cerimonialistas renomadas. Acontecerá também uma mostra de vestidos de noivas, e em seguida, empresários do ramo de festas vão tirar todas as dúvidas dos convidados.

O evento terá 18 fornecedores, um de cada segmento, entre eles: buffet, beleza, música, celebrante, acessórios, decoração, foto e vídeo, convites, espaços para eventos, entre outros.

Conheça Aryan Mandela; É assessor de eventos há 7 anos, Wedding Planer, especialista em casamentos e eventos corporativos.

Começou trabalhando como cerimonialista quando ainda trabalhava em casas noturnas da região como Hostess.

Fez diversos cursos em São Paulo procurando trazer inovações no ramo e modernizar quando o assunto é festas e casamento.

Dono de um bom gosto incomparável, seus eventos têm recebido elogios e destaques por manter o tradicional com toques de glamour e criatividade.

O primeiro evento de Ayran Mandela foi em um casamento realizado para uma amiga, que devido ao sucesso começou sua carreira através de indicações sobre o seu trabalho.

O foco de Aryan como assessor de eventos é realizar uma consultoria personalizada e surpreender os convidados, seja em eventos corporativos ou festas, principalmente casamentos que é sua maior atuação.

Serviço 3º Chá da Tarde Data: 17 de fevereiro (domingo) Horário: 17h às 22h Local: Salão Brando do Hotel Bela Vista Entrada: entrada gratuita / retirar convite com o organizador do evento Ayran Mandela através da rede social

Família acusa responsável por pousada de racismo e maus-tratos na Ilha Grande

A família do professor universitário e doutor em Filosofia e Teologia Marco Antônio de Oliveira, de 53 anos, vai registrar queixa na 166ª DP (Angra dos Reis), nesta segunda-feira, contra uma suposta pratica de racismo, furto, constrangimento ilegal e maus-tratos, que ele e mais três parentes alegam terem sido vítimas numa pousada na Ilha da Gipóia, na Baia da Ilha Grande, na Região da Costa Verde. De acordo com Priscila Oliveria, 28 anos, filha de Marco Antônio, que usou as redes sociais para denunciar o assunto, ao postar comentários sobre a “má impressão” deixada pela hospedagem, para eles, no site da Pousada Canto do Hibisco, Henrique de Santana – que disse ao DIA ser arrendatário do estabelecimento – rebateu as críticas “de forma violenta e humilhante”, pelo mesmo canal.

Além de reclamar de um suposto furto de R$ 40 dentro da pousada, que, segundo Priscila, teria sido sofrido pelo namorado, Thiago Michimoto, 29, ela também afirmou que as humilhações, que viralizam na internet, serão detalhadas no boletim de ocorrências da Polícia Civil. “Tentamos registrar (o caso), neste domingo, em Niterói (na Região Metropolitana), mas um agente alegou que era melhor registrar em Angra, porque senão a tramitação do caso para o Sul do estado pode levar de um a dois anos”, lamentou Priscila, que se hospedou na pousada também na companhia da mãe, Zeni Oliveira, 59. “Nunca fomos tão maltratados e humilhados. Há áudios em que Henrique diz à camareira que desconfiava de nós. Até água potável, garantida por lei, só nos serviram no café da manhã durante a estadia (entre os últimos dias 23 e 25), com diária de R$ 400”, reclamou.

As postagens de Henrique, reproduzidos por Priscila nas redes sociais, chocaram os internautas. “Toma vergonha na cara e vai procurar um lugar onde seu bolso possa pagar. Aqui nunca foi pra gente da sua laia. Pobres, feios, miseráveis e mal-educados. Gipóia é pra quem tem classe, cerca elétrica, segurança 24h por dia é necessário (sic) na comunidade onde vc mora. Aqui é o Caribe Carioca, tem a proteção da Marinha do Brasil. Você não vai voltar aqui porque sua cara e de todos que vieram (família) estão estampadas nas pousadas da região por serem suspeitos…”, diz uma das postagens.

As ofensas continuaram: “Escolha um lugar onde seu bolso possa pagar… entre com processos, liminares e afins. Todos os esquerdistas têm essa premissa… Só não se esqueça que o Brasil de 1º de janeiro não é o mesmo do governo passado. Aqui não tem Bolsa Família. Aqui é Angra dos Reis…. vai se tratar. Pobreza e miséria são espíritos vai se libertar (sic)”.

O OUTRO LADO

Por telefone, Henrique de Santana disse que está preparando uma nota oficial, mas admitiu ter escrito as ofensas, veemente contestadas e criticadas na Internet. Ele alegou, porém, que “estava de cabeça quente”. Henrique revelou que, neste domingo, ele também fez um registro de ocorrência na 166ª DP, por suposta calúnia, difamação e falsa denúncia contra Priscila.

“Essa história já foi longe demais. Eu, que também sou negro e abomino o racismo, já constitui advogados para me defender. Tivemos que tirar os sites da pousada do ar, porque comecei a receber até ameaças de morte de internautas. Meu prejuízo já é gigantesco, com o cancelamento de reservas e até eventos, entre eles, dois casamentos”, argumentou, garantindo que, para evitar “maiores transtornos”, deu R$ 40 a Thiago, que teria alegado sumiço do dinheiro de sua carteira, que havia ficado no quarto num dos dias. “Em 19 anos de atividade, a pousada nunca teve problema semelhante”, finalizou.

As informações são do Jornal O DIA.