Volta Redonda Notícias

Inea não embargou obra no Jardim Belvedere

O Instituto Estadual do Meio Ambiente(Inea), afirmou por meio de nota que a obra no Jardim Belvedere não foi embargada pelo órgão, apenas houve uma solicitação para que a obra pare de intervir no corpo hídrico.

Segue nota da SMMA:

– A SMMA no cumprimento de sua atribuição no Licenciamento Ambiental do Município informa que a visita técnica realizada pelo INEA na obra da rotatória próxima a entrada do bairro Jardim Belvedere confirmou as notificações e auto de infração emitido ao empreendedor por esta pasta, paralisando as intervenções na área úmida e solicitando recuperação da área. E que a obra da rotatória está liberada para prosseguimento – diz a nota.

Nesta quarta-feira(05) jornais de Volta Redonda informaram que a obra havia sido embargada pelo Inea.

Inea embarga obra no Jardim Belverde

No final da noite desta quarta, chegou a informação de que a obra não fora embargada.

O Instituo Estadual do Meio Ambiente(Inea) embragou nesta quarta-feira(05) uma obra que atrasou a vida dos moradores da cidade de Volta Redonda no último mês. Trata-se de obra polêmica que teria aterrado uma lagoa e desviado o fluxo de um riacho.

A obra chegou a deixar 30 mil moradores sem água e indignou a polução pela forma como foi feita, atrapalhando o ir e vir da população.

Dentre as irregularidades também está o fato da obra ter movimentado uma quantidade de terra maior que o permitido.

Segundo o jornal A Gazeta Sul: “A obra ainda guarda algumas particularidades. É tocada pela família Campos Pereira e o porta voz dos trabalhos tem sido o empresário Mauro Campos Pereira, que foi um dos maiores doadores de campanha de Samuca Silva e acabou nomeado como assessor especial do prefeito.” O Inea na região é comandado por Daniela Vasconcelos, ex-secretária municipal de meio ambiente de Samuca Silva. A licença para obra, como já foi dito, foi emitida por Maurício Ruiz, atual secretário de Meio Ambiente.

Segundo informações da Gazeta Sul, o secretário de Meio Ambiente de Volta Redonda, Maurício Ruiz, esteve na obra para saber o teor do embargo.

Agora vamos aguardar o desenrolar desta história que ainda terá muitos capítulos e até pode vir a incriminar agentes públicos e empresários por crime ambiental.

No final da noite desta quarta, chegou a informação de que a obra não fora embargada.

Guedes confirma que não haverá concursos públicos nos próximos anos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, sobre os impactos econômicos e financeiros da Nova Previdência.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou hoje (4) que o governo optou por não promover concursos públicos no Poder Executivo nos próximos anos. Segundo Guedes, cerca de 40% do funcionalismo federal atual deve aposentar-se em até cinco anos, o que possibilitará ao governo enxugar a máquina pública sem demitir.

“Nos últimos anos, houve excesso de contratações. Os salários subiram ferozmente”, declarou o ministro, que foi convocado pela Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados para debater os impactos econômicos e financeiros da aprovação da proposta de reforma da Previdência.

De acordo com Guedes, o governo pretende investir na digitalização de processos e na diminuição da burocracia para manter os serviços públicos com menos funcionários. “Nas nossas contas, 40% dos funcionários públicos devem se aposentar nos próximos cinco anos. Não precisa demitir. Basta desacelerar as entradas que esse excesso vai embora naturalmente. Vamos ficar sem contratar por um tempo e vamos informatizar”, disse.

O ministro destacou algumas medidas tomadas recentemente para desburocratizar os serviços públicos, como a simplificação da abertura de empresas. Guedes acrescentou que a metodologia será estendida a outros serviços, mas não deu mais detalhes.

O projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020 não prevê a realização de concursos públicos. Neste mês, entrou em vigor a nova regra para os pedidos de concursos públicos no Poder Executivo. Os pedidos dos órgãos públicos para realização de concursos terão a análise centralizada no Ministério da Economia, que pretende conceder autorizações apenas em casos excepcionais.

Com informações da Agência Brasil.

Alunos desmaiam durante inauguração de Escola Militar no Açude

Três alunos de 15 anos desmaiaram durante o evento de inauguração da Escola Militar no bairro Açude neste dia (03). O possível motivo dos desmaios foi o tempo que os alunos aguardaram muitas horas em pé, visto que o Governador teria comparecido com atrasos e políticos da região tagarelaram por horas na cabeça dos alunos.

Um dos alunos desmaiou na frente do governador, que fez menção em ajudá-lo, mas bombeiros socorreram o rapaz, levado no colo até uma ambulância. Cerca de 60 estudantes das duas turmas da escola participaram da solenidade.

Em sua fala, Witzel se referiu aos desmaios: “Vocês que caíram foram muito corajosos por suportarem até não aguentarem mais. Eu também já caí… Você foi corajoso por ter ficado em pé até onde aguentou”, afirmou.

As informações são do jornal Brasil 247

Ônibus da Sul Fluminense perde o freio e bate no Mariana Torres

Um ônibus da Viação Sul Fluminense perdeu os freios e se chocou com um muro na descida do bairro Mariana Torres nesta terça-feira(04). O coletivo que faz a linha Fazendinha poderia ter causado um acidente mais grave devido a uma possível falta de manutenção.

A Sul Fluminense vem sendo alvo do prefeito Samuca Silva que deseja retirar a concessão da empresa. No mês de maio a empresa conseguiu uma liminar na justiça impedindo a nova concessão.

Usuários de nosso canal comentam que o prefeito Samuca Silva e assessores possuem forte ligação com o empresário dono da Viação Elite, e a retirada da concessão da Sul Fluminense também teria viés pessoal. Fato que deveria ser verificado pela Câmara de Vereadores.