Volta Redonda Notícias

Bairro Açude I sofre com o abandono e falsas promessas de governantes

Moradores do bairro Açude I em Volta Redonda, convidaram o Volta Redonda Notícias para conhecer os problemas do bairro na manhã desta quinta-feira(23). Os moradores nos mostraram diversos problemas graves que acometem a vida dos moradores no dia-a-dia do bairro. Não foi possível conhecer todos os problemas em uma manhã, mas já deu para ter noção do estado de abandono do bairro nas últimas décadas.

Acesso para pedestres

O acesso para pedestres que chegam ou seguem em direção ao bairro Retiro pela Avenida Francisco Antônio Francisco é precário e há relatos de acidentes por conta do estado das calçadas que com a chuva, fica ainda mais escorregadio e perigoso.

Calçadas abandonadas colocam em risco quem tem que utilizar o acesso ao bairro à pé.
Pedestres precisam se arriscar no meio da rua junto aos ônibus por conta do estado das calçadas.

Enchentes

O bairro sofre há décadas com as enchentes que assolam o bairro. Todos os anos são relatadas enchentes ondem diversos moradores tem suas casas invadidas pelas águas que destroem móveis e eletrodomésticos. No final de 2019 e início de 2020 o bairro foi castigado com enchentes.

Moradores da rua da Água, relataram que após a troca de um mata-burro que escovava a água por um outro que não dá vazão, a rua, que não enchia antigamente, passou a encher(vide foto abaixo).

Segundo informações dos próprios moradores, o excesso de água que chega do bairro Açude II, causa alagamentos no Açude I e que, diversos governantes, incluindo o atual prefeito, estiveram no bairro prometendo obras que não foram cumpridas.

Mata-burro foi retirado da rua da Água e foi colocado uma estrutura que não dá vazão para a água.

Até pequenas promessas, como a instalação de uma mesa para recreação dos moradores, que foi derrubada durante uma obra da prefeitura não foi cumprida. Uma máquina derrubou a mesa e o poder público ficou de reparar, o que não aconteceu.

Mesa destruída por máquina da prefeitura não foi recolocada na rua Pedro Elias de Moura, em frente ao bar do Geraldo.

Programa Orgulho de Volta

Estivemos também em uma praça onde hoje o prefeito fará uma reinauguração que pertence ao programa Orgulho de Volta e a obra é executada visivelmente de forma precária. A tinta está sendo utilizada para pintar por exemplo, materiais enferrujados, que sem lixar de forma adequada, não vão durar e se torna um desperdício de dinheiro público.

Por fim, o Volta Redonda tem uma pergunta: – O que se passa na cabeça de nossos governantes?

CBSI abre processo seletivo para vagas com ensino superior

A CBSI inicia processo seletivo para profissionais que tenham a disponibilidade de atuar em Volta Redonda, as vagas são para profissionais de ensino superior em engenharia, administração, contabilidade e economia, mas atenção, a data para o cadastro do currículo varia de acordo com o cargo.

Se você é profissional especializado em algum do cargo acima, não perca essa grande chance e envie o seu currículo imediatamente. A empresa destaca  que currículos de profissionais PcDs são muito bem-vindos

Conforme anúncio da empresa, em sua rede social profissional, os interessados devem enviar o currículo com o nome do cargo no campo assunto para o mail: trabalheconosco@cbsi.com.br

Fonte: Click Petróleo e Gas

Barra Mansa não terá praça de pedágio – afirma Bolsonaro

O Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, afirmou na noite desta terça-feira, em seu Facebook, que “não procede a informação de que seriam criadas, na Dutra, uma praça de pedágio em Guarulhos/SP e outra na região de Barra Mansa/RJ. “

Ele ainda firmou que “por ocasião da renovação da concessão da Rodovia, que vence em 2021, nosso Governo proporá não só a diminuição do valor do pedágio, bem como não permitirá a construção de novas praças para sua cobrança.”

Funcionários do HSJB estão com salários atrasados

Funcionários dos setores administrativos, secretarias e secretárias de clínicas, estão com os salários atrasados segundo revelou uma fonte de confiança do Volta Redonda Notícias. Os porteiros receberam apenas R$ 500,00.

Os salários seriam referente ao mês de dezembro de 2019 e pertencem em grande maioria a trabalhadores que estão em regime de RPA.

Também há informações de atrasos dos salários dos servidores comissionados que trabalham no Hospital São João Batista.

Muitos estão passando necessidade pois utilizam obviamente o salário para o sustento mensal.

Sobe para 21 o número de casos suspeitos de intoxicação por cerveja

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais confirmou nesta segunda-feira (20) que já foram notificados 21 casos suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol – 19 homens e duas mulheres. Segundo a secrearia, quatro casos tiveram a intoxicação confirmada e 17 estão sob investigação.

Até agora, quatro pessoas morreram. Três dessas mortes estão entre os 17 casos sob investigação. Uma das mortes, de um homem de Juiz de Fora, falecido em 7 de janeiro, teve a contaminação confirmada. As outras três mortes estão sob investigação. A ingestão de dietilenoglicol pode provocar a síndrome nefroneural e levar a insuficiência renal aguda e alterações neurológicas, como paralisia facial, embaçamento ou perda da visão, entre outros sintomas.

O dietilenoglicol estava presente em cervejas produzidas pela cervejaria mineira Backer e consumidas por essas pessoas. O uso do monoetilenoglicol é normal no processo de fabricação. A substância é usada para resfriamento, mas a cervejaria afirma que não usa o dietilenoglicol em seu processo produtivo. Em todo caso, o monoetilenoglicol não deve entrar em contato com o produto, o que acabou ocorrendo.

Inicialmente, as duas substâncias foram encontradas na marca Belorizontina, que é vendida como Capixaba no Espírito Santo. No entanto, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento confirmou a presença de substâncias tóxicas em outras cervejas produzidas pela Backer: Capitão Senra, Pele Vermelha, Fargo 46, Backer Pilsen, Brown e Backer D2.

Parentes depõem

A Polícia Civil de Minas Gerais colheu depoimentos de parentes de pessoas intoxicadas. Três testemunhas têm parentesco com pessoas hospitalizadas e uma é parente de uma falecida.

O delegado Flávio Grossi, que preside o inquérito, encaminhou à Justiça, o pedido para a exumação do corpo da mulher que teria sido a primeira vítima da intoxicação. Ela morreu em 28 de dezembro, ou seja, antes da detecção da substância nas cervejas.

A polícia voltou hoje à fábrica da Backer, em Belo Horizonte, para tirar dúvidas sobre o processo de produção da cerveja. Os agentes levaram mais amostras para análise. “Insta ressaltar que a empresa cooperou com os trabalhos, como tem sido desde o início das investigações”, diz nota divulgada pela polícia.

A empresa que fornece monoetilenoglicol para a Backer também foi procurada, e amostras da substância foram recolhidas.

Com informações da Agência Brasil