Volta Redonda Notícias

Grupo terrorista ameaça e diz que alvo não é apenas Bolsonaro

O grupo que reivindicou a autoria do ataque à bomba a uma igreja de Brazlândia e ameaçou fazer um atentado durante a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na terça-feira (1º) é organizado, possui armas, explosivos, e teria contato com extremistas de outros países. As informações são de um suposto intermediário dos terroristas, que se autodenominam Sociedade Secreta Silvestre, ao site Metrópoles.

Na sexta-feira (28/12) por um intermediário do grupo, que explicou no que consiste a organização e se identificou como “Pedro”, encaminhou o texto via e-mail por meio de um navegador impossível de rastrear, geralmente utilizado para trafegar na chamada deep web, a parte sombria da internet composta por várias redes separadas que não conversam entre si.

Para garantir a veracidade das informações e confirmar que faz parte do suposto grupo terrorista, o intermediário encaminhou um arquivo de vídeo mostrando detalhes da bomba deixada no Santuário Menino Jesus, antes de o dispositivo ser detonado pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar, na madrugada do Natal (25).

O intermediário assegurou que novos ataques irão ocorrer, e deixou em aberto um atentado durante a posse de Bolsonaro. “Nosso alvo não é apenas Jair Bolsonaro. Por mais que tenhamos um ódio particular a este estúpido devido às suas posições em relação ao meio ambiente, nosso objetivo é muito maior que ele. Deixamos subentendido que podemos atacar durante a posse, mas essa é uma informação sensível que não podemos detalhar. O que podemos dizer é: nós temos sim a capacidade de fazer um atentado no dia 1º de janeiro e causar grandes danos e mortes”, ameaçou.

Pedro não quis revelar quantos integrantes o grupo tem no Brasil nem em quantos estados a suposta célula terrorista está presente. No entanto, afirmou que Bolsonaro não é o único alvo do grupo terrorista e que novos ataques virão.

Baltazar será diretor médico do Hospital do Retiro

O ex-prefeito de Volta Redonda, Baltazar foi convidado pelo prefeito Samuca Silva para assumir a direção médica do Hospital Munir Rafful(HMR). Recentemente o hospital trocou a administração municipal pela OS(Organização Social) Mahatma Gandhi.

A mudança de administração causou problemas para pacientes e funcionários da unidade hospitalar.

Segundo Baltazar, a intenção dele é humanizar o atendimento médico no local de forma técnica.

Ao Diário do Vale, Baltazar disse: – “Recebi esse convite para estar trabalhando como diretor médico. Conversei com o Samuca para falarmos disso, e o que ele me disse era que ele estava precisando de um médico que pudesse trabalhar na questão da humanização da saúde. A palavra chave, de ordem é humanizar “– afirmou Baltazar

Baltazar foi denunciado em 2006 na chamada “Máfia das Ambulâncias” ou “Escândalo dos Sanguessugas” que era uma quadrilha que tinha como objetivo desviar dinheiro público destinado à compra de ambulâncias.

 

Bolsonaro estudar aumentar validade da CNH de 5 para 10 anos

Cerimônia de diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, avisou hoje (28) via Twitter que pretende aumentar o prazo de validade da carteira nacional de habilitação no Brasil. Ele pretende estender o prazo de validade dos atuais 5 para 10 anos.

“Informo que faremos gestões no sentido de passar para 10 anos a validade da carteira nacional de habilitação”, disse Bolsonaro que parabenizou o governo do Rio de Janeiro que anunciou a extinção da vistoria anual de veículos.

No início do ano o governo revogou uma resolução do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) que obrigava os motoristas a fazer curso teórico de dez horas e uma prova para renovar a carteira de habilitação. A exigência mantida é a realização de um exame médico.

A atribuição sobre as regras de trânsito passará, a partir de janeiro de 2019, para as mãos de Gustavo Canuto, que será o titular do Ministério do Desenvolvimento Regional. A pasta incorporará as atribuições das Cidades e Integração Nacional – dois ministérios que foram suprimidos pelo presidente eleito.

A quatro dias para o novo governo assumir, Bolsonaro tem indicado prioridades das 22 pastas que integrarão sua gestão. As orientações atingem vão desde ajustes de gastos a medidas pontuais para cada área.

Veja o cronograma detalhado da posse de Jair Bolsonaro

Equipe de segurança faz ensaio para posse do presidente eleito Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios Foto: Agência Brasil/Fábio Rodrigues Pozzebom

O cronograma da posse do presidente eleito Jair Bolsonaro foi divulgado pela equipe do próximo governo nesta quinta-feira (27). A programação estava dentro do documento dos 100 primeiros dias de gestão, entregue para os futuros ministros na última reunião geral.

Confira abaixo os horários de cada um dos eventos da cerimônia de posse. Ela acontece na próxima terça-feira (1º) em Brasília, Distrito Federal.

CRONOGRAMA DA POSSE PRESIDENCIAL
14h45 às 14h50 – desfile do cortejo presidencial da Catedral Metropolitana de Brasília para o Congresso Nacional

15h às 15h45 – Sessão Solene de posse de Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão no plenário da Câmara dos Deputados. Composição da mesa. O presidente da Casa, Rodrigo Maia, discursa, seguido da execução do Hino Nacional pela Banda do Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília. Há a assinatura do termo de posse e o primeiro pronunciamento de Jair Bolsonaro como presidente

16h às 16h15 – Cerimônia de execução do Hino Nacional, seguida de salva de 21 tiros e revista de tropas

16h15 às 16h20 – Desfile do cortejo presidencial do Congresso Nacional para o Palácio do Planalto. Tradicional subida da rampa e transmissão da faixa presidencial. Execução do Hino Nacional pela Banda do Primeiro Regimento de Cavalaria de Guardas.

16h30 – Pronunciamento de Jair Bolsonaro

17h às 17h20 – Cumprimento dos chefes e vice-chefes de Estado ou de governo, dos ministros de Relações Exteriores e dos secretários-gerais de órgãos internacionais

17h30 às 18h10 – Cerimônia de nomeação dos ministros de Estado

18h15 – Fotografia oficial

18h25 às 18h30 – Desfile do cortejo presidencial em carro fechado e com a faixa presidencial do Palácio do Planalto ao Palácio do Itamaraty

18h30 – Recepção oferecida por Jair Bolsonaro e a esposa, Michelle Bolsonaro no Palácio do Itamaraty