Volta Redonda Notícias

O que desejam os metalúrgicos da CSN?

No último dia 20 de março, na Praça Juarez Antunes, foi recusada pelo Sindicato dos Metalúrgicos da CSN  mais uma proposta feita pela empresa para o acordo do PPR (Programa de Participação de Resultados).

Depois da rodada de negociação ocorrida no dia 18 de março, entre a diretoria do sindicato e representantes da CSN, foi apresentada uma proposta de pouco mais de um salário e meio (1.525), independente da função, a ser pago na data de 9 de abril de 2019, aniversário da siderúrgica.

O sindicato já havia recusado duas outras propostas e pede uma participação mais direta dos funcionários nas negociações, para que seus anseios sejam devidamente atendidos.

(Foto: Foco Regional)

De acordo com a proposta, um funcionário que ganha em torno de R$ 2.000,00 receberá R$ R$ 3.050,00 do programa, mas isto ainda não corresponde às expectativas dos trabalhadores.

Diante do lucro divulgado no último balanço da empresa, de R$ 5,2 bilhões em 2018, a proposta fica aquém das expectativas de todos. O Sindicato ainda não informou os resultados da votação à CSN. Aguardamos mais informações.

Temer é preso em desdobramento da Lava Jato

O ex-presidente Michel Temer foi preso preventivamente, na manhã de hoje (21), em São Paulo. A informação foi confirmada por fontes da Polícia Federal. Temer está sendo levado para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, de onde segue para o Rio de Janeiro.

No Rio, fará exame de corpo delito e será encaminhado para a sede da instituição.

A prisão foi determinada pelo juiz federal Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelas ações de desdobramento da Operação Lava Jato.

O ex-ministro de Minas e Energia da administração emedebista Moreira Franco também é alvo dos agentes nesta quinta-feira.

A Operação Descontaminação investiga desvios na Eletronuclear. Ao todo, foram expedidos oito mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 24 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná e Distrito Federal.

De acordo com nota da PF, “a investigação decorre de elementos colhidos nas Operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade, deflagradas anteriormente e, notadamente, em razão de colaboração premiada firmada pela Polícia Federal.

Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Temer assumiu a Presidência da República em maio de 2016, depois do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ao longo de sua trajetória política, Temer foi presidente da Câmara dos Deputados, secretário da Segurança Pública e procurador-geral do estado de São Paulo.

Partido

O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte de Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa.

Detalhes da operação serão esclarecidos em entrevista coletiva hoje, às 16h, na sede da PF, no Rio de Janeiro.

São Paulo – Cerimônia de entrega do Prêmio de Título de “Brasileiro do Ano” pela revista Istoé e “Empreendedor do Ano” pela revista Istoé Dinheiro. Discurso do Presidente da República Michel Temer.
( Marcos Corrêa/PR)

Nova Arena Concentrará Atividades da SMEL; Arena causa polêmica desde a inauguração

Em dezembro de 2016, no apagar das luzes, o então prefeito de Volta Redonda, Antônio Francisco Neto, inaugurou com pompa e circunstância a Arena Esportiva Nicolau Yabrudi (Seu Nula), num terreno de 30.468 metros quadrados, no bairro Voldac, em uma área próxima do centro da cidade, entre as Avenidas Nossa Senhora do Amparo e Sávio Gama. Para quem não se lembra, a obra estava inacabada, com direito a lona na fachada para esconder o esqueleto da edificação. Ao discursar, Neto agradeceu ao Governo do Estado pelos investimentos e a Indústrias Nucleares do Brasil (INB), que doou R$ 1,2 milhão para complementar as obras, entregando ao seu representante, Sérgio Salgueiro, um contrato de parceria para recebimento da verba pelo município. O plano era transformar Volta Redonda num polo olímpico da região. Coube à equipe do Instituto de Pesquisas e Planejamento Urbano (IPPU) a execução do projeto e a fiscalização da obra. A cidade se inscreveu para receber delegações estrangeiras durante as Olimpíadas e os Jogos Paraolímpicos de 2016, mas a obra, que deveria ter sido concluída em novembro de 2012, não ficou pronta a tempo.

Em 2011, em visita à cidade (com direito a show do cantor Rick Vallen), o então governador Sérgio Cabral, junto com seu coordenador de infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, e seu secretário de obras, Hudson Braga, assinou um convênio com a prefeitura para a construção da Arena Olímpica e um protocolo de intenções do Projeto Somando Forças. Vale lembrar que os três tiveram a prisão decretada em desdobramentos da Operação Lava Jato, como a Operação Calicute, que apura crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa em diversas obras no Rio de Janeiro. A arena era um projeto da prefeitura de Volta Redonda em parceria com o Governo do Estado, por intermédio do programa Somando Forças, com investimento de aproximadamente R$ 12 milhões, sendo R$ 10 milhões verba do Estado, R$ 1 milhão do município e R$ 1 milhão por emenda parlamentar.

O deputado estadual e ex-secretário da casa civil do estado, Cristino Áureo (PSD), conseguiu articular o aporte de R$ 1 milhão para a obra que estava parada há dois anos. O custo total ficou estimado em R$ 18 milhões, com uma contrapartida de R$ 7 milhões da prefeitura e 1 R$ milhão em verba federal para equipamentos; outros R$ 2 milhões do governo federal serão usados para treinamento de pessoal e implementação de projetos. O dinheiro é saldo do plano de recuperação fiscal do estado. Não foi preciso fazer uma nova licitação, pois a mesma empresa que iniciou o projeto, a Biota Comércio, Transporte e Construções, também fez a conclusão da obra. A Secretaria Municipal de Infraestrutura e a empresa cuidaram, nos últimos meses, de corrigir os problemas e concluir o trabalho. No último sábado, dia 9 de fevereiro de 2019, a obra foi finalmente entregue à população.

A nova arena abrigará a Secretaria de Esporte e Lazer (SMEL) e concentrará as atividades implementadas na gestão do prefeito Samuca. Entre elas estão o PID (Projeto de Iniciação Desportiva), o CEM (Crescer em Movimento), que atende crianças e adolescentes de 06 a 17 anos, e o MIM (Melhor Idade em Movimento), para maiores de 50 anos. O objetivo é identificar e desenvolver jovens talentos de Volta Redonda em diferentes modalidades esportivas, proporcionar às crianças e adolescentes desenvolvimento físico, motor, cognitivo, cultural, e social por meio do esporte, reunir adultos, a partir dos 50 anos, para a prática regular de exercícios, e melhorar a qualidade de vida da população. O JEVRE (Jogos Estudantis de Volta Redonda), maior evento estudantil da região Sul Fluminense, e a Academia da Vida, escola para maiores de 60 anos da FEVRE (Fundação Educacional de Volta Redonda), com turmas do Curso Básico de Atualização, aulas de Português, Saúde, Mundo Contemporâneo, Arte e Informática, também poderão funcionar no local. A arena também trará ganhos para a saúde, já que, a exemplo do Estádio da Cidadania, irá abrigar unidades médicas. O projeto original prevê um aparelhado centro odontológico e um centro médico nas suas dependências.

A SMEL coordena e implementa políticas públicas de esporte e lazer, com foco na melhoria da qualidade de vida da população, utilizando o esporte como instrumento para o desenvolvimento físico e cultural, e promovendo ações e projetos voltados para a inicialização esportiva, como forma de inclusão social. São atividades que favorecem a socialização, a integração e o convívio familiar. A SMEL ainda oferece aulas de natação e hidroginástica no Parque Aquático Municipal, na Ilha Pequena, e promove atividades esportivas, recreativas e de lazer, muitas vezes sem custo nenhum para a prefeitura. A orientação é para que ela promova ações de lazer nesse verão, com o principal objetivo de manter ativa a população de Volta Redonda.

Nossa arena esteve com as obras paralisadas por um longo período, mas agora temos a infraestrutura necessária para o desenvolvimento do esporte olímpico. É mais fácil conseguir incentivo para o esporte com a infraestrutura à disposição. Um convênio com a Confederação Brasileira de Atletismo pode ser necessário para não deixar o lugar ocioso. A pista de atletismo deverá ser homologada pela Federação Internacional de Atletismo, o que vai possibilitar à cidade sediar competições nacionais e internacionais do calendário oficial. Além de estimular as competições interescolares, temos que pensar na formação de futuros atletas. O trabalho deve ser de formação desde a base até o alto rendimento, caso contrário, não haveria justificativa para investir num complexo esportivo.

A Arena Esportiva Seu Nula é um complexo de esportes numa área de fácil acesso para o público. Devido à sua localização privilegiada, o novo complexo será benéfico para todo o Sul Fluminense. Esperamos que não se torne mais um elefante branco.

Jovem de Resende é ajudado por jogo beneficente em Passa Vinte-MG

Neste domingo dia (10), o time do Santa Cruz de Volta Redonda, enfrentou o Estação Futebol Clube de  de Passa Vinte(MG) no Estádio Municipal Osório da Fonseca, na cidade citada.

O jogo foi em prol do jovem Natã, de Resende, que possui Leucemia Aguda Binfenotípica, que é maligna.

O vereador Vair Duré, apoiou os jogadores do evento, contribuiu para que o ônibus chegasse ao local, com seu orçamento e ajudasse a arrecadar orçamento para o jovem Natã. Uma atitude nobre.

O público pagante foi de 250 pessoas, com arrecadação pessoal de R$ 2,00.

Uma Derrota Para o Povo de Deus

(Pastor Joel com seu pai, Ozeni)

No dia 22 de Janeiro de 2019, o Mistério Público do Rio ajuizou uma ação de
improbidade administrativa para apurar a ocorrência de um ato de improbidade
administrativa praticado na Alerj por três cidadãos de Volta Redonda, consistente em
nomear um Pastor do Projeto Vida, Joel da Costa Pereira, e seu pai, Ozeni Elias Pereira,
como assessores do deputado estadual Edson Albertassi, que está preso em Benfica.
Embora remunerados, eles nunca exerceram as funções dos cargos para os quais foram
contratados. Em seu depoimento à Promotoria de Justiça de Volta Redonda, Ozeni disse
que é semianalfabeto, e Joel declarou que às vezes fica na empresa de comunicação que
possui com o deputado.

(Pastor Joel com Edson Albertassi)

Preso em 19 de Setembro de 2017 na Operação Cadeia Velha, Albertassi é
acusado de favorecer empresários de ônibus nas votações da Alerj. O caso que ficou
conhecido como “Caixinha da Fetranspor” é um dos mais antigos esquemas de
corrupção do Estado. Albertassi dissimulou pagamentos mensais recebidos de 2012 até
2014 que somam mais de R$ 1,7 milhão. Para tanto, usou um falso contrato de
publicidade entre a Fetranspor e três rádios de sua família, incluindo a 88 FM. A
operação chegou a ser antecipada para evitar que ele assumisse uma vaga no TCE. No
dia 8 de novembro de 2018, um novo mandado de prisão preventiva contra ele foi
expedido pelo TRF da 2ª Região, no âmbito da Operação Furna da Onça. De acordo
com o MP, o parlamentar recebia mensalmente uma quantia de R$ 80 mil para que
votasse na Alerj de acordo com os interesses do grupo político comandado pelo ex-
governador Sérgio Cabral, tendo recebido ainda um “prêmio” de R$ 1 milhão.
Albertassi também tinha influência para nomeações em postos do Detran situados nos
municípios de Barra Mansa e Volta Redonda, para chefes de unidades, responsáveis
pelas vistorias, e também para assistentes. Funcionários indicados para os postos
atuavam em campanhas políticas do deputado, garantindo-lhe votações expressivas em
suas regiões de influência para nomeações. A Alerj discute sua cassação. Até lá, o
parlamentar continuará recebendo salário, e mesmo preso, seu gabinete seguirá
funcionando. De acordo com Albertassi, todos os patrocínios da Fetranspor às suas
rádios no interior do Estado não significam ocultação de propina, e sua defesa informou
que “As alegações finais do MPF desconsideram todas as provas colhidas, que
interpretam os fatos e insistem cegamente na condenação de um inocente”.

As nomeações de Joel e seu pai funcionavam como recompensa em troca de
apoio político do Projeto Vida. Trata-se do velho funcionário fantasma, com desvio de
verba pública a título de salário. Ozeni foi nomeado pela primeira vez em fevereiro de
2001, Joel começou a ser nomeado a partir de 2004, e ambos confirmaram que não
apareciam para trabalhar. Famoso em Volta Redonda, Joel foi homenageado em 2011
com a Medalha Getúlio Vargas do Mérito Legislativo, maior honraria do Município, e
em junho de 2017 foi indicado pelo vereador Laydson Cruz, do MDB, para a Medalha
Martinho Lutero, pela realização de trabalhos sociais e por promover o evangelismo na
região. Laydson Cruz é pré-candidato a deputado federal e vice-presidente do Projeto
Vida. No ano de 2001, quando Sérgio Cabral era presidente da Alerj, Albertassi foi
autor de um projeto que concedeu a Medalha Tiradentes ao pastor Joel, maior honraria
do governo do Estado, destinada a premiar pessoas que prestam serviços relevantes à
causa pública.

(Joel recebendo a medalha Martin Lutero)

Eis a justificativa do deputado:

“O Pr. Joel da Costa Pereira é merecedor desta honraria pela sua extensa folha
de serviços prestados à comunidade do Estado do Rio de Janeiro, principalmente na
região sul fluminense, onde atua como Pastor da Igreja Evangélica Projeto Vida,
desenvolvendo um trabalho espiritual com os jovens envolvidos com drogas,
prostituição, homossexualismo, levando-os ao conhecimento da verdade. Através deste
trabalho, temos hoje mais de 2000 jovens recuperados. O Pr. Joel também desenvolve
trabalho com crianças, através da Fundação Projeto Criança Viva, uma instituição sem
fins lucrativos, com o propósito de tirar crianças da rua a fim de orientá-las a um
crescimento de forma saudável e produtiva. Por estes e mais serviços prestados a nossa
comunidade, lhe fazemos esta homenagem.”

O Volta Redonda Notícias continua procurando, mas, ao que tudo indica, essa Fundação Projeto Criança Viva nunca existiu.

Ficou provado que os dois assessores de Albertassi nunca foram ao Rio de
Janeiro. O MP demonstrou, em sua investigação, que ambos teriam sido nomeados em
troca de apoio político da igreja, afirma que a conduta dos três gerou enriquecimento
ilícito, e estima que o prejuízo com os salários pagos aos dois servidores somam R$ 1,3
milhão. A Constituição de 88 prevê suspensão dos direitos políticos, perda da função
pública, indisponibilidade dos bens e ressarcimento do erário para os atos de
improbidade. O MP fala em multa civil, dano ao patrimônio estadual, e pede cinco
milhões e trezentos mil de indenização.

Procurados para prestar esclarecimentos, o pastor Joel e seu pai não foram encontrados.

É a corrupção e o despotismo prevalecendo sobre nossos sonhos e ideologias. O
laçar das ovelhas, o voto de cabresto, e o servidor fantasma ofendem os princípios da
moralidade. O Projeto Vida do pastor Joel, uma comunidade que começou em 1992
numa garagem, conta hoje com mais de 40 igrejas e funciona numa tenda para 2500
pessoas.

Como os cristãos deveriam abordar a política nos dias atuais?

No Santo Império Romano a Realeza se dobrava diante do Papa, mas ao invés
do senhorio de Cristo sobre a nação, promovia a corrupção, a incompetência e a tirania
eclesiástica, além de muitos outros sintomas das sociedades que adoecem quando
dominadas por homens que se valem do nome de Cristo para fins escusos em vez de se
tornarem instrumentos da sua vontade. Parte da ala radical da Reforma Protestante
defende que devemos nos excluir de todo e qualquer tipo de envolvimento político.
Com isso, relegam a condução de nossos destinos aos corruptos que se embriagam com
a sedução do poder, quando deveríamos lutar por um país mais justo, socialmente mais
digno e com menos corrupção. Para os Anabatistas, os cristãos foram chamados por
Cristo para transformar a cultura. Calvino afirmava que, embora a humanidade esteja
corrompida em função de sua natureza decaída, deveríamos trabalhar para transformar
os pilares da sociedade, trazendo-a o mais próximo possível para os padrões de Jesus.
Para ele, a igreja precisa ter o poder acima do governo, e os políticos deviam se dobrar
diante dos apóstolos. A Teologia da Libertação, que mistura teologia com política, vê a
democracia liberal e a justiça como um cumprimento daquilo que Cristo ensinou. O
problema com essa abordagem é que com o tempo a fé vai dando lugar às reformas
sociais, que se tornam mais importantes do que as mudanças interiores apregoadas por
Cristo. Justiça social sem justiça interior é impossível. Lutero dizia que há dois tipos de
reino na Terra: Cristo e o reino do mundo. Cada um teria a sua esfera de autoridade, e
estaríamos sujeitos a ambos.

No caso do Pastor Joel, percebe-se que os deveres de honestidade,
imparcialidade, lealdade e legalidade ficaram apenas no discurso. Para Lutero, algumas
vezes o governo pediria aos cristãos para que agissem contra sua lei moral, trazendo os
dois reinos para um conflito. Esse é o mesmo pecado cometido por muitos cristãos nos
nossos dias, quando defendem todos os desmandos do governo, simplesmente porque
acreditam que se alguém foi investido de autoridade por Deus, então devemos
obediência cega a quem quer que seja.

Nosso povo precisa acordar. Vamos orar muito, mas também agir. O Volta
Redonda Notícias espera que nossos eleitores tenham mais consciência espiritual nas
próximas eleições, que deixem para trás o comportamento subserviente, que protestem
contra a corrupção de quem quer que seja, que lutem para que todo aquele que alcance
um posto de liderança seja um modelo de integridade e justiça, e que, sobretudo, não
esteja acima da Lei.

 

http://alerjln1.alerj.rj.gov.br/scpro99.nsf/b87370a209a49958832567040007d037/83107
0427b21068f03256a24005ceb5b?OpenDocument
Texto do projeto de resolução de 2001 que concede a Medalha Tiradentes ao pastor
Joel.

https://www.facebook.com/joelpereira12/videos/742816102456506/?t=3
Vídeo de 2014 em que Joel aprece pedindo voto para Albertassi.