Volta Redonda Notícias

Bolsonaro anuncia R$ 2,5 bilhões da Petrobras para a educação

Brasília — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (16), durante sua tradicional live no Facebook, que deve destinar 2,5 bilhões de reais de multas da Petrobras, acordadas com a Operação Lava Jato, para o Ministério da Educação e da Ciência e Tecnologia. 

“Um acordo aqui bastante complexo, a multa de 2,5 bilhões de reais da Petrobras está voltando para o Brasil e pode ser aplicada em algo que não tenha a ver com Petrobras. Pelo que tudo indica, devemos levar esse recurso, com a participação muito ativa da senhora Raquel Dodge, para o Ministério da Educação. Gostaria de em parte, até se for possível, levar para Ministério da Ciência e Tecnologia. A gente precisa investir em pesquisa”, afirmou.

O valor é parte do acordo da petroleira com a Operação Lava Jato, o mesmo que os procuradores de Curitiba pretendiam usar para criar uma fundação contra a corrupção. A iniciativa foi suspensa pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, em março deste ano. O montante ainda não tem um destino.

Temer é preso em desdobramento da Lava Jato

O ex-presidente Michel Temer foi preso preventivamente, na manhã de hoje (21), em São Paulo. A informação foi confirmada por fontes da Polícia Federal. Temer está sendo levado para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, de onde segue para o Rio de Janeiro.

No Rio, fará exame de corpo delito e será encaminhado para a sede da instituição.

A prisão foi determinada pelo juiz federal Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelas ações de desdobramento da Operação Lava Jato.

O ex-ministro de Minas e Energia da administração emedebista Moreira Franco também é alvo dos agentes nesta quinta-feira.

A Operação Descontaminação investiga desvios na Eletronuclear. Ao todo, foram expedidos oito mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 24 de busca e apreensão no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná e Distrito Federal.

De acordo com nota da PF, “a investigação decorre de elementos colhidos nas Operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade, deflagradas anteriormente e, notadamente, em razão de colaboração premiada firmada pela Polícia Federal.

Filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), Temer assumiu a Presidência da República em maio de 2016, depois do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Ao longo de sua trajetória política, Temer foi presidente da Câmara dos Deputados, secretário da Segurança Pública e procurador-geral do estado de São Paulo.

Partido

O MDB lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte de Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa.

Detalhes da operação serão esclarecidos em entrevista coletiva hoje, às 16h, na sede da PF, no Rio de Janeiro.

São Paulo – Cerimônia de entrega do Prêmio de Título de “Brasileiro do Ano” pela revista Istoé e “Empreendedor do Ano” pela revista Istoé Dinheiro. Discurso do Presidente da República Michel Temer.
( Marcos Corrêa/PR)

‘Se Flávio errou, ele terá de pagar e eu lamento como pai’, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro diz que lamentará, como pai, se as suspeitas sobre o filho Flávio Bolsonaro venham a ser confirmadas. Ele disse que, caso isso aconteça, o senador eleito pelo PSL-RJ deve ser punido e chamou as acusações de “ações inaceitáveis”.

“Se por acaso Flávio errou e isso ficar provado, eu lamento como pai. Se Flávio errou, ele terá de pagar preço por essas ações que não podemos aceitar”, disse o presidente à TV Bloomberg em Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial.

Os desdobramentos de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre as movimentações financeiras atípicas do ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício Queiroz, e de outros assessores da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), continuam ganhando novos capítulos. Agora ele será investigado pela Receita Federal.

O relatório do Coaf mostrou que Flávio recebeu em sua conta depósitos fracionados no valor de R$ 2 mil cada no total de R$ 96 mil, além do pagamento de título da Caixa de R$ 1 milhão. Os dois casos estariam relacionados à compra de imóveis. Flávio disse em entrevista que recebeu R$ 96 mil em dinheiro vivo. A Receita tem como investigar se essa explicação é coerente com os fatos cruzando os dados dele e do vendedor.

Com relação a Queiroz, o Coaf identificou movimentações suspeitas numa conta que movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Além disso, as informações do Coaf revelam que ele recebeu pagamento em sua conta de ao menos oito funcionários do gabinete de Flávio.

Bolsonaro assina decreto que flexibiliza a posse de armas

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (15), durante cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que regulamenta o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo no país, uma das principais promessas de campanha do presidente da República.

“Como o povo soberanamente decidiu, para lhes resguardar o direito à legítima defesa, vou agora, como presidente, usar esta arma”, afirmou Bolsonaro, mostrando a caneta como se fosse sua arma.

“Estou restaurando o que o povo quis em 2005”, acrescentou Bolsonaro mencionando o referendo realizado há 14 anos.

O decreto refere-se exclusivamente à posse de armas. O porte de arma de fogo, ou seja, o direito de andar com a arma na rua ou no carro não foi incluído no texto.

A assinatura do decreto ocorreu logo depois da reunião ministerial coordenada por Bolsonaro todas as terças-feiras, às 9h, no Planalto, desde que assumiu o poder em 1º de janeiro.

Faustão tem salário revelado após treta com Bolsonaro e público fala em ‘escândalo’

Faustão virou o tema mais comentado da internet neste domingo,  6 de janeiro. Tudo por conta de uma fala durante o ‘Domingão do Faustão’. Para telespectadores, o comunicador teria mandado um recado para o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

Na mensagem, Faustão dizia que quem estava no poder era honesto, porém um “idiota” e “imbecil”. Ele não chegou a citar o nome do presidente eleito, mas foi o suficiente para que a confusão começasse. A briga com eleitores de Bolsonaro ficou tão grande que até o alto salário do comunicador virou motivo de “escândalo’.

Internautas criticam alto salário de Faustão, após polêmica com Bolsonaro

O apresentador Faustão recebe cerca de R$ 5 milhões por mês da TV Globo. Esse valor, segundo sites especializados em televisão, pode variar. No entanto, já estão somadas as campanhas que Fausto Silva faz dentro do seu dominical na Globo.

Algumas pessoas questionaram o porquê do comunicador ganha tanto dinheiro,  mas falaria besteira. Outros, revoltados, juraram de pés juntos que iam parar de assistir um dos principais programas da televisão brasileira, que completa em 2019 30 anos no ar.

Veja abaixo o vídeo em que Fausto Silva aparece dizendo que quem tá no poder é ‘idiota’ e ‘imbecil’:

“Faustão desrespeita vergonhosamente Presidente eleito ao vivo: “O imbecil que tá lá tá é um idiota e tá ferrando todo mundo”, disse um dos internautas revoltado e massacrando Faustão.

Faustão teria detonado Bolsonaro na Globo e público defende presidente

Faustão disse que muitos brasileiros ficam unidos no Carnaval e no futebol, mas que isso não acontecesse na luta política. Em seguida, vem o momento em que o comunicador fica mais irritado e chega a chamar quem está no poder de ‘idiota’ e ‘imbecil’. Dividindo opiniões, Faustão foi detonado nas redes sociais.

Faustão já é conhecido por falar de política em seu programa, mas agora o clima azedou com  os eleitores de Bolsonaro. “Luta por educação, saúde pública, contra a corrupção, contra a incompetência. O imbecil que está lá –e não devia estar– pode até ser honesto, mas é um idiota que está e está ferrando com todo mundo”, disse o comunicador, que acabou criando um tremendo reboliço.